Art&C - Clientes Top Natal

Borges Eletromóveis: um case de empreendedorismo no sertão nordestino



“Meu pai viajava pra Santa Cruz do Capibaribe, comprava muita coisa, e trazia pro interior pra vender de porta em porta”, conta Thálison Borges, um dos filhos de Francisco Borges, dono da rede de lojas de varejo que leva seu sobrenome: Borges Eletromóveis.
Esse tipo de atitude empreendedora nasceu da contínua observação do mercado que crescia ao seu redor: “ele percebeu que as pessoas não tinham TV, por exemplo, e perguntava por que não compravam”. A partir desse questionamento, Francisco descobriu, com muita empatia, as maiores dores de seus potenciais clientes: aprovação de crédito, falta de confiança nas grandes lojas e até mesmo dificuldade na locomoção até essas lojas – posto que se encontravam apenas em cidades vizinhas ou em centros urbanos mais distantes.



“Seu” Borges, como costuma ser chamado, escutou os consumidores e deu o que eles queriam. A primeira loja da rede, sediada na cidade de Messias Targino – interior do Rio Grande do Norte – nasceu da confiança gerada na pessoa de seu Borges. Ele criou uma rede de clientes fiéis através de um relacionamento próximo, traduzido pelo slogan “você conhece a gente, a gente conhece você”. E esse conceito é tratado com seriedade, principalmente quando o assunto é a expansão: “quando queremos abrir uma loja, mandamos uma pessoa de confiança para determinada cidade para que ela crie uma rede de relacionamento lá, vendendo de porta em porta. Depois que a pessoa tiver um capital considerável, abrir uma loja fica muito mais fácil”.

No meio digital, a Borges apareceu através da figura do Borginho no Facebook. Mas a página criada servia apenas como SAC da empresa, não havia trabalho de branding e nem a divulgação de ofertas. Quando Thálison, responsável pela administração da página, percebeu que havia muitas interações, ele decidiu investir no mundo digital. “Ter uma agência de publicidade é indispensável, principalmente no meio digital. Mas é difícil achar uma agência que entenda do nosso negócio. Mas a Art&C consegue fazer isso e ainda com criatividade.
Achar a agência certa foi a parte mais difícil, mas conseguimos”, disse Thálison, que hoje atua como Diretor de Marketing da Borges.




Quando perguntado sobre as marcas de varejo no mundo digital, Thálison acredita que muitas mudanças ainda vão acontecer, e que é um cenário um pouco imprevisível. “Tem muitas empresas que estão na frente. A própria Magazine Luiza tem um centro de tecnologia próprio”. Entretanto, no caso específico da Borges, que trata com um público majoritariamente interiorano que está começando a se conectar com as redes sociais, é necessário compreender as limitações de alcance dos meios digitais. “A maior parte do meu público tem Facebook, tem Whatsapp, mas não tem Instagram”, e isso deve ser levado em consideração quando se monta uma estratégia digital.